Almanaque CriativoIdeaListas

10 músicas tocadas de trás pra frente e suas mensagens secretas

Exemplos de backmasking, ou a arte de perder tempo

Se você não tiver nada, absolutamente nada o que fazer da vida, temos uma sugestão que você vai adorar: chama-se backmasking, ou, o processo de tocar uma música ao contrário para ouvir mensagens secretas. Sim, existe até uma palavra para definir este espetacular procedimento.

Alguns dos primeiros casos de áudio invertido foram o resultado da experimentação dos Beatles durante a gravação do álbum Revolver. Desde então, as mensagens de backmasking proliferaram, como todas as grandes ideias, com mensagens que variam de humorísticas a satânicas.

As mais legais, no entanto, são aquelas músicas as quais nem passou pela cabeça de seus autores produzir mensagens em basckmasking, mas que são festejadas por pessoas que desenvolvem a incrível capacidade de ver gnomos e ouvir mensagens secretas tocando músicas ao contrário. E o pior é que depois vem um bando de desocupados acreditando naquilo, mesmo sem conseguir captar as palavras supostamente proferidas pelos pobres e ingênuos intérpretes das músicas em questão. Isso que é confiança.

Se interessou na parada? Então aqui vão os 10 exemplos mais conhecidos.

1) The Mars Volta | Eunuch Provocateur

The Mars Volta é uma banda de rock progressivo conhecida por letras e mensagens enigmáticas. Um exemplo está na faixa “Eunuch Provocateur” em seu EP Tremulant. Os fãs descobriram que, quando tocada ao contrário, entre outras brincadeiras, dá para ouvir a frase “Mamãe ou papai já te espancaram?”. Nossa, que divertido.

2) Missy Elliot | Work It

Missy Elliot usou backmasking de propósito na faixa “Work It” de seu álbum Under Construction, cujo refrão diz “Vale a pena, deixe-me trabalhar nisso, eu abaixo a minha coisa e inverto”, o que é que isso signifique. Mas na própria gravação segue uma parte invertida que diz “Eu abaixei a coisa e inverti”.

Na mesma música por volta de 2:08, Missy diz “Ouça de perto enquanto eu te levo de trás pra frente”, seguido pela mensagem invertida “Olha o jeito que Missy gosta de fazer isso de trás pra frente”. Eu, hein!

3) Weird Al Yankovic | I Remember Larry

No final dos anos 80, gente que tinha menos coisa ainda o que fazer, começou a processar artistas famosos acusando-os de usar o backmasking para esconder mensagens perturbadoras e até mesmo satânicas.

Weird Al tirou uma da situação na faixa “I Remember Larry” de seu álbum, Bad Hair Day. Num determinado momento, a voz de Al pode ser ouvida falando uma bobagem qualquer. Quando invertida, pode-se ouvir “Uau, você deve ter muito tempo livre”. Assino embaixo.

4) Queen | Another One Bites the Dust

No início dos anos 80, o Queen foi acusado de esconder uma mensagem invertida em sua música “Another One Bite the Dust”. Grupos religiosos alegaram que, quando tocada ao contrário, a letra “Outro que cai morto” se torna “É divertido fumar maconha”. Um porta-voz da Hollywood Records negou que a música contivesse uma mensagem oculta.

Já que a conspiração corre solta, também quero inventar a minha. A frase que dá nome à música, pode perfeitamente ser interpretada como uma indução ao consumo de cocaína, trocando apenas uma palavra “Another One Bite of Dust”. Hein? Hein? Então, o backmasking, intencional ou não, é até mais careta que o original. Os grupos religiosos deveriam agradecer.

5) Jay-Z | Lucifer

Jay-Z é um rapper popular que sempre foi ligado à teorias da conspiração. Muitos afirmam que ele faz parte dos illuminati e que é satanista. Dizem que na canção “Lúcifer 9” alguns murmúrios, ao serem invertidos, sugerem a mensagem “666 mate mate Jesus 666”.

O Jay-Z também não ajuda. Com esse nome de música ele está praticamente pedindo que os doidivanas encontrem alguma mensagem oculta, nem que pra isso eles tenham de inventar. Mas nesse caso em particular, pode até ser que ele não teve a intenção, mas o coisa-ruim fez com que surgisse a terrível mensagem. Quem sabe?

6) Pink Floyd | Empty Spaces

O Pink Floyd usou o backmasking para esconder uma mensagem na música “Empty Spaces” do álbum The Wall. Murmúrios são ouvidos durante a música e, quando tocada ao contrário, uma mensagem secreta é encontrada:

“- Olá, Luka… Parabéns. Você acabou de descobrir a mensagem secreta. Por favor, envie sua resposta para Old Pink, aos cuidados de Funny Farm, Chalfont…
– Roger! Carolyn está ao telefone!
– Ok! ”

Muitos pensam que “Old Pink” é uma referência ao ex-membro da banda, Syd Barrett, que tinha problemas mentais e estava em um hospital psiquiátrico (“Funny Farm”). Que louco!

7) Beatles | I’m So tired

Essa é famosa. O Álbum Branco dos Beatles de 1968 foi vasculhado pelos fãs em busca de pistas sobre os rumores da morte de Paul McCartney. Como quem procura acha, uma mensagem de backmasked foi supostamente encontrada no final de “Im So Tired”, quando ouve-se John Lennon balbuciando.

Pessoas com audição muito apurada, escutam “Paul é um homem morto, saudades, saudades, saudades”. O próprio Paul negou os rumores de sua morte, o que, convenhamos, foi uma prova bastante razoável de que ele estava mesmo vivo.

8) Judas Priest | Better by You, Better than Me

Em 1990, a banda Judas Priest foi processada por supostas mensagens subliminares em sua música “Better by You, Better Than Me” que levaram ao suicídio de um idiota e a tentativa de suicídio de outro idiota, em 1985.

A história: Raymond Belknap, o Deby, e James Vance, o Loide, bebiam cerveja e fumavam maconha por horas enquanto ouviam o Judas Priest, até que sairam de casa e Belknap atirou debaixo do seu próprio queixo com uma espingarda calibre 12, morrendo instantaneamente. Vance então tentou fazer o mesmo. Ou não. Disse ele que a arma escorregou quando ele atirou. Sei.

Mais tarde, ele contou a um repórter sobre um pacto de suicídio que ele fez com Belknap: “Fomos programados. Eu sabia que ia fazer isso. Eu estava com medo. Eu não queria morrer. É como se eu não tivesse escolha”. Ele entrou em coma três anos depois e morreu.

Os pais da dupla dinâmica entraram com uma ação civil alegando que, quando tocada de trás para frente, a faixa do Judas Priest encorajava os ouvintes a cometerem suicídio dizendo “faça”. Faça? Ora, faça-me o favor!

9) Beatles | Revolution 9

https://youtu.be/PG0wksBzKSc

Os Beatles, mais uma vez no Álbum Branco, gravaram uma faixa de vanguarda chamada “Revolution 9” que continha muitos efeitos e ruídos. Era muito doida mesmo. Quando os rumores sobre a morte de Paul McCartney estavam se espalhando, o Revolução 9 se tornou uma importante evidência para aqueles que acreditavam que um sósia ocupara o lugar do beatle.

Um ouvinte telefonou pra um programa de rádio de Detroit e convenceu o DJ Russ Gibb a tocar o Revolution 9 ao contrário. A frase repetida “número nove” se tornou “me torne um homem morto”. Outros ouvintes ligaram dizendo que também tinham ouvido a mensagem.

E tem mais: gente com problemas cognitivos dizem ouvir o som de um acidente de carro e alguém gritando “Deixe-me sair”. Ao ouvir uma coisa dessas, quem tem vontade de morrer sou eu. E sem backmasking.

10) Led Zeppelin | Stairway to Heaven

Em janeiro de 1982, Paul Crouch (quem?) acusou muitos artistas de rock de esconder mensagens em suas músicas através de backmasking. Um exemplo foi “Stairway to Heaven” do Led Zeppelin.

“If there’s a bustle in your hedgerow, don’t be alarmed now
It’s just a spring clean for the May queen
Yes, there are two paths you can go by, but in the long run
There’s still time to change the road you’re on”

Esta estrofe, quando tocada ao contrário, segundo Crouch (quem?) apresentava uma mensagem satânica:
“Oh, aqui está meu doce Satanás. Aquele cujo pequeno caminho me deixaria triste, cujo poder é Satanás. Ele vai dar àqueles com ele 666. Houve uma pequena ferramenta onde ele nos fez sofrer, Satanás triste.”

A gravadora Swan Song Records emitiu uma nota dizendo: “Nossos toca-discos só giram em uma direção … para frente “. Este é o caso mais famoso de backmasking, acrescentando mistério ao legado do Led Zeppelin, uma banda que sempre se suspeitou estar ligada ao satanismo em função da obsessão de Jimmy Page por Aleister Crowley.

 

Mostre Mais

Amaral, o amoral

Entidade que habita nosso cérebro com a capacidade de pensar em qualquer coisa, sem julgamento. Um ser amoral, separado de nossa consciência, nossas crenças e visão de mundo. Graças ao Amaral, conseguimos criar sem a preocupação de estarmos indo contra a nossa própria lógica, ignorando tranquilamente os conceitos de "certo" e "errado".

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios