A História das Coisas

Mãos ao alto ou eu arremesso meu iô-iô

A história fascinante do brinquedo que nasceu como arma



Não há consenso entre os historiadores, mas alguns registros históricos que remontam ao século XVI, indicam que caçadores filipinos usaram o iô-iô como arma por mais de 400 anos. Era grande, feito com duas pedras no lugar dos discos, tinha bordas afiadas e tachas, e estava preso a cordas de 6 metros.

Os caçadores se escondiam atrás das árvores e lançavam o iô-iô sobre animais ou inimigos, garantindo que a corda enrolaria de novo em volta do aparato bélico, possibilitando outros ataques.

Iô-iô é uma palavra derivada do tagalo, a língua nativa das Filipinas, e significa “voltar”

Outras histórias

Alguns dizem que o ioiô existe há mais de dois mil e quinhentos anos, sendo considerado o segundo brinquedo mais antigo da história (o mais antigo é a boneca). Uns dizem que vem da Grécia antiga, era feito de madeira, metal e terracota e os gregos decoravam as laterais do ioiô com imagens de seus deuses.

Outros dizem que foi inventado na Índia, e outros ainda que foi na China. Mas muitos acreditam que o iô-iô teve mesmo sua origem nas Filipinas.

Por volta de 1800, o iô-iô chegou na Europa. Os ingleses o chamavam de “Bandalore”, “Quiz” ou “Brinquedo do Príncipe de Gales”. Os franceses usavam o nome “Incroyable” ou “l’emigrette”.

Popularização

O iô-iô desembarcou nos Estados Unidos na década de 1920. Pedro Flores, imigrante filipino, começou a fabricar um brinquedo com esse nome. Flores foi a primeira pessoa a produzir ioiôs em larga escala em sua pequena fábrica de brinquedos na Califórnia. Em pouco tempo, chegou a produzir 300.000 unidades.

Donald Duncan, um empresário bem sucedido da época, comprou os direitos de Flores em 1929, registrando o nome Yo-Yo.

A primeira evolução tecnológica do brinquedo promovida por Duncan foi a corda de deslizamento: um laço deslizante ao redor do eixo em vez de um nó, proporcionado a possibilidade do truque chamado “dormir”, em que o iô-iô fica girando na extremidade do barbante esticado. Só durante o ano de 1962, a Duncan Company vendeu 45 milhões de ioiôs apenas nos Estados Unidos.

Iô-iô chinês

Iô-iô, um sobrevivente

O iô-iô permanece vivo, mas têm seus ciclos de vendas desde então. Altos e baixos como sua própria essência. Porém, os truques e manobras não pararam de evoluir e hoje é praticado profissionalmente em competições ao redor do mundo.

Curiosidades sobre o iô-iô

  • Nos Estados Unidos (onde mais?) existe o Dia Nacional do Iô-iô, comemorado todo 6 de junho.
  • O maior iô-iô do mundo tem 116 kg e está exposto (onde mais de novo?) no The Nacional Yo-Yo Museum, na Califórnia.
  • Em 1992, um io-iô foi para o espaço pelas mãos do astronauta Jeffrey Hoffman no Ônibus Espacial Atlantis.
  • No vídeo abaixo, o astronauta da NASA, Don Pettit, usa seu tempo de folga para praticar suas habilidades de iô-iô em microgravidade.

Mostre Mais

Coord. Pedagógica

Equipe multidisciplinar composta por filósofos, psicólogos, sociólogos, antropólogos, semiólogos, zoólogos, paleontólogos, teólogos, epistemólogos, tarólogos, bacteriólogos, monólogos, ufólogos, podólogos e egiptólogos, responsáveis por definir os caminhos pedagógicos da Escola Nômade para Mentes Criativas,

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial
Fechar
Fechar

Bloqueador de Anúncios Detectado

Considere dar uma força pra gente desabilitando seu bloqueador de anúncios