FloripaVerdades Artificiais

Inscrições rupestres em Florianópolis revelam segredo assustador

Talvez fosse melhor não saber o que foi descoberto

Na Ilha do Campeche, inscrições em pedras que fascinam especialistas de todo mundo. Ainda mais agora.

A Praia do Santinho, localizada no Norte de Florianópolis, guarda verdadeiros tesouros da história pré-colombiana. Lá, são encontradas inscrições rupestres de até quatro mil anos. Já a Ilha do Campeche, ao sul de Floripa possui a maior concentração de oficinas líticas e gravuras rupestres do litoral brasileiro.

Estas informações já são de conhecimento público há tempos. Porém, uma nova descoberta promete balançar com as estruturas da sociedade contemporânea e bagunçar a nossa consciência de quem somos, de onde viemos, para onde vamos, se é que vamos para algum lugar depois de tomar conhecimento desta terrível notícia.

Só leia o texto a seguir se tiver nervos fortes

Lupicínio Valadares, professor de Arqueologia e Enfermagem da Universidade de Caxiporó do Sul encontrou inscrições que comprovam definitivamente que não somos descendentes dos macacos e sim das ostras. Ninguém entendeu muito bem de onde ele tirou esta ideia, mas ele está tão convicto que fica difícil de duvidar.

Tem que fazer outro desenho porque esse está totalmente errado

Segundo ele, as inscrições mostram todo o ciclo reprodutório das ostras até elas se transformarem em um homem. Ele está convicto da veracidade da história porque os autores dos desenhos não tinham criatividade suficiente para inventar uma história tão absurda. E por ser tão absurda, “só pode ser verdade”, garante.

Valadares insiste que a sua descoberta faz todo o sentido. Basta pensar na inteligência da maioria das pessoas, principalmente aquelas que acreditam em qualquer coisa e compartilham informações duvidosas em suas redes sociais mesmo sem a menor comprovação. “Isso é coisa de quem tem Q.I. de ostra”, reitera o professor Lupicínio. “Entendeu, ou quer que eu desenhe?”, inquiriu ao nosso repórter que, para fingir que entendeu, meneou a cabeça e fez cara de conteúdo.

Quer que eu desenhe ou que eu pinte?

Se isso não prova que viemos das ostras, não sei o que mais prova

E o professor foi mais longe. Disse que esta informação é conhecida desde muitos séculos atrás por um grupo chamado Ostracistas, responsáveis por proteger o segredo. O pintor italiano Sandro Botticelli era um deles. Em sua obra “O nascimento de Vênus” mostra claramente a deusa nascendo de uma concha. Nem é uma metáfora tão boa, mas qualquer um pode entender.

Aparentemente, os Ostracistas não eram muito inteligentes e foram se confundindo ao longo do tempo até que esqueceram pra que existiam e acabaram caindo no ostracismo. Entendeu?

 

Mostre Mais

Lucas Catta

Jornalista com diploma comprado numa universidade de quinta, tem tanta preguiça de ir atrás da notícia que acaba inventando todas. Sua vantagem é que ele é extremamente criativo e tem um talento especial para fazer com que suas matérias pareçam reais. Um mestre.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezessete − 4 =

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial
Fechar

Bloqueador de Anúncios Detectado

Considere dar uma força pra gente desabilitando seu bloqueador de anúncios