Almanaque Criativo

O que é beleza e de onde ela vem? Bela pergunta

Nosso critério de beleza pode ser moldado metade pelos nossos genes, metade por experiências passadas

Existem alguns aspectos universais dos rostos humanos que a maioria das pessoas acha atraente, como a simetria, por exemplo. Mas uma pesquisa apontou que essas preferências estéticas comuns representam apenas cerca de 50% de nossa atração por um rosto.

O coautor do estudo, Jeremy Wilmer, psicólogo da Wellesley College, e seus colegas concluíram que a outra metade da equação é muito pessoal. Pode ter relação, por exemplo, com o rosto de uma namorada ou namorado de infância ou com imagens e rostos conhecidos por meio da mídia. E este tipo de referência pessoal parece ter um impacto vitalício em nossas preferências estéticas. O estudo mostrou que até gêmeos idênticos com os mesmos genes nem sempre gostam dos mesmos rostos. Que beleza!

Este assunto em particular tem sido fonte de muito debate no meio científico. Algumas pesquisas anteriores sugeriram um contexto evolutivo, associando a noção de beleza à reprodução saudável e bem-sucedida, enquanto outros estudos enfatizam o papel da cultura em moldar nosso critério.

Você acha bonito isso?

Num primeiro passo, os pesquisadores montaram um site com 200 rostos completamente diferentes – incluindo modelos gerados por computador e fotos de bancos de imagens de muitos países – para melhor imitar o que vemos no mundo real e obter insights sobre a atratividade no sentido mais amplo.

Cerca de 35.000 voluntários visitaram o site e avaliaram os 200 rostos, dando notas de 1 a 7, o que ajudou a reforçar a noção de que as preferências de uma pessoa são mais ou menos previsíveis.

Página do site com o teste de beleza

Os cientistas então deram o mesmo teste para 547 pares de gêmeos idênticos e 214 pares de gêmeos não-idênticos e descobriram que o modelo 50-50 se aplicava mesmo entre pessoas com quase todos os mesmos genes.

Idênticos, pero no mucho

Estudos anteriores de gêmeos sobre percepção humana, pensamento e comportamento tendem a mostrar que os genes têm um impacto enorme, observa Wilmer. Mesmo testes de comportamento semelhante, reconhecimento facial, acabaram sendo em grande parte impulsionados pela genética.

“Por isso, foi realmente surpreendente que nosso estudo tenha encontrado um impacto relativamente baixo dos genes e um impacto maior no meio ambiente”, observa ele. “Gêmeos idênticos têm os mesmos genes e a mesma família, mas eles vão ter amigos diferentes e outras experiências”, conclui.

Desvendando mais mistérios

Os próximos passos da pesquisa podem incluir a tentativa de identificar os aspectos específicos dos rostos que contribuem para a atração individual e desvendar quais de nossas experiências pessoais têm maior impacto.

O grupo também espera explorar quais experiências individuais ou forças genéticas influenciam nosso conceito geral de beleza, tentando responder à antiga questão filosófica apontada no título deste post: o que é a beleza e de onde ela vem? Mais uma vez: é uma bela pergunta.

Mostre Mais

Coordenadoria Pedagógica

Equipe multidisciplinar composta por filósofos, psicólogos, sociólogos, antropólogos, semiólogos, zoólogos, paleontólogos, teólogos, epistemólogos, tarólogos, bacteriólogos, monólogos, ufólogos, podólogos e egiptólogos, responsáveis por definir os caminhos pedagógicos da Escola Nômade para Mentes Criativas,

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × dois =

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial
Fechar

Bloqueador de Anúncios Detectado

Considere dar uma força pra gente desabilitando seu bloqueador de anúncios