Mentes Criativas

Leonardo da Vinci foi um gênio porque era estrábico

Estudo sugere que uma condição ocular rara foi a causa de sua genialidade

Um estudo afirma que Leonardo da Vinci, um dos luminares da Renascença, tinha os olhos desalinhados e que isso permitiu que ele visse o mundo, e uma obra de arte, diferentemente daqueles simples mortais que possuem os olhinhos no lugar em que Deus determinou.

Homem Vitruviano, uma das obras pesquisadas

Segundo estudo publicado na revista JAMA Ophthalmology, da Vinci sofria de um distúrbio de visão chamado estrabismo exotrópico intermitente, que poderia ter feito toda a diferença em seu trabalho com suas representações de formas tridimensionais e a precisão com a qual ele transmitia profundidade com suas renomadas habilidades de sombreamento.

Um olho no peixe, outro na Monalisa

O distúrbio é caracterizado pela incapacidade parcial ou completa de manter um alinhamento visual adequado. Basicamente, um dos olhos de da Vinci, provavelmente o esquerdo, virou-se ligeiramente para fora e afetou sua percepção de profundidade.

Salvador Mundi também via duplicado

Christopher Tyler, autor do estudo e professor pesquisador da City University em Londres, disse que teve a ideia de estudar os olhos de da Vinci depois de perceber um padrão em seus retratos. Tyler estudou os alinhamentos dos olhos em seis retratos da Vinci, duas esculturas, duas pinturas a óleo e dois desenhos. Embora nem todas as obras de arte examinadas sejam autorretratos, Da Vinci revelou em seus próprios escritos que qualquer retrato criado por um pintor reflete sua própria aparência.

Os alinhamentos relativos médios das pupilas nas aberturas das pálpebras (onde a divergência é indicada por números negativos) mostraram estimativas de -13,2° em David, -8,6° em Salvator Mundi, -9,1° em O Jovem João Batista, -12,5° em Jovem Guerreiro, 5,9° no Homem Vitruviano e -8,3° em um auto-retrato idoso, numa média de −10.3°. Esses números são consistentes com o estrabismo exotrópico.

O comediante Marty Feldman, a quintessência do estrabismo

Essa forma rara de distúrbio afeta apenas um por cento das pessoas em todo o mundo. No entanto, da Vinci não é o único artista a sofrer e talvez se beneficiar de um desalinhamento visual. Artistas famosos como Pablo Picasso, Rembrandt e Edgar Degas tinham algum tipo de condição ocular que lhes permitia ter uma perspectiva única.

Fiquei muito feliz ao saber sobre este estudo, já que sou estrábico desde criancinha. Portanto devo ser também um grande artista que, entretanto, ainda não desabrochou.

Fonte
Jama Network
Mostre Mais

Henrique Szklo

Henrique exerceu durante 18 anos a profissão de publicitário na área de criação, como redator e Diretor de Criação, mas hoje já está curado. É Filósofo da Criatividade, professor, palestrante e palpiteiro digital. Desenvolveu sua própria teoria – NeuroCriatividade Subversiva – e seu próprio método – Dezpertamento Criativo. É colaborador no site Proxxima (M&M), no Blog Café Brasil e coordenador do curso de criatividade da Escola Panamericana de Arte. Tem 8 livros publicados (humor e criatividade) e é palmeirense.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro + 13 =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial
Fechar

Bloqueador de Anúncios Detectado

Considere dar uma força pra gente desabilitando seu bloqueador de anúncios