Ciência da CriatividadeIdeaListas

9 estudos científicos sobre criatividade que você preferia não conhecer

Vários estudos sérios desenvolvidos nos últimos anos mostram um pouco do que podemos chamar de "o lado escuro da criatividade"

Criatividade é, indubitavelmente, uma habilidade extraordinária desenvolvida pelo ser humano. Não por acaso, é celebrada como uma de nossas maiores e melhores ferramentas de sobrevivência. Pessoas muito criativas, em geral, são admiradas e festejadas, independentemente de sabermos como elas são em sua intimidade. É importante notar que o fato de um indivíduos ser dotado de extremo talento criativo, não o transforma, automaticamente, em uma boa pessoa. Uma coisa não tem nada a ver com a outra. Nobreza e criatividade não são conceitos correlatos.

Vários estudos sérios desenvolvidos nos últimos anos mostram um pouco do que podemos chamar de “o lado escuro da criatividade”. Aquelas coisas que, em geral, preferimos não ficar sabendo sobre o que ou quem admiramos. A expressão “a ignorância é uma bênção” se presta exatamente a estes momentos. Fechamos os olhos para não termos de lidar com a decepção, que é, de fato, um sentimento muito doloroso. Portanto é importante fazer este alerta: você está preparado/preparada para correr este risco? Se não estiver, é melhor parar por aqui.

1) Pessoas criativas são mais propensas a serem desonestas

A mesma mente empreendedora que permite que pessoas criativas considerem novas possibilidades, gerem ideias originais e resolvam conflitos de forma inovadora pode ser o que também as ajuda a justificar seu próprio comportamento desonesto, disseram os autores do novo estudo publicado no Journal of Personality and Social Psychology. FonteOutros estudos deste mesmo tema: aqui e aqui


2) Pessoas criativas têm mais chances de serem psicopatas

Segundo essa pesquisa, o indivíduo criativo, como o psicopata, é menos inibido emocionalmente do que os outros pelas normas da convenção social, compartilhando uma superabundância de atividades dopaminérgicas, ou seja, a busca desenfreada por prazer, fazendo com que cada um anseie por experiências mais arriscadas e gratificantes do que uma pessoa dita normal. Fonte


3) Pessoas criativas têm maior probabilidade de serem bipolares

A ideia de uma associação entre criatividade e doença mental tem sido sustentada principalmente por biografias de grandes artistas que lutaram contra todo o tipo de distúrbios psiquiátricos. Estudos anteriores, principalmente com foco na esquizofrenia e no transtorno bipolar, proporcionaram algumas evidências empíricas para uma relação entre criatividade e psicopatologia. Fonte


4) Pessoas criativas costumam ser neuróticas

A neurose é uma característica da personalidade relacionada à tendência de experimentar pensamentos e sentimentos negativos e está ligada ao nosso sistema de alerta contra potenciais ameaças. O pensamento autogerado (SGT), atividade mental que ocorre quando a mente não está envolvida com o mundo externo, facilita a criatividade mas pode causar infelicidade. Fonte


5) Trabalhos criativos geram estresse e ansiedade

Embora os empregos criativos sejam gratificantes e enriquecedores de muitas maneiras, eles costumam criar estresse e ansiedade ao exigir elevado comprometimento também fora do horário comercial. As demandas de uma carreira criativamente satisfatória podem causar estragos e comprometer a relação entre o trabalho e a vida familiar. Fonte


6) O sarcasmo é um catalisador de criatividade

Ao contrário de outras formas de humor, o sarcasmo não produz necessariamente algum tipo de benefício cognitivo nas relações pessoais, já que é mais conhecido por desencadear conflitos. Porém, um estudo comprovou que o sarcasmo impulsiona o pensamento criativo ao estimular o pensamento abstrato, tanto no emissor quanto no receptor. Fonte


7) Pessoas criativas não sabem liderar?

Existe um equívoco comum de que pessoas criativas não são boas líderes. São idealistas demais para tomar decisões objetivas, dizem. O preconceito provavelmente está relacionado ao fato de que muitos criativos são introvertidos. Estudos sugerem que a inovação geralmente requer solidão e que a maioria das pessoas muito criativas são introvertidas, ou pelo menos se sentem confortáveis em passar grandes períodos de tempo sozinhas. Fonte


8) Pessoas que têm pesadelos são mais criativas

“As evidências apontam para a ideia de que, em vez de interferir na atividade normal, as pessoas que têm muitos pesadelos também têm uma vida com sonhos que é pelo menos tão criativa, positiva e vívida quanto pode ser angustiante e aterrorizante”. afirma a PhD em psicologia Michelle Carr. E continua: “É improvável que essa riqueza imaginativa fique confinada ao sono. Provavelmente também permeia o pensamento acordado e os devaneios.” Fonte

9) Para ser criativa a pessoa precisa ser escrota?

Um estudo ainda em andamento procura investigar a relação entre os níveis mais baixos de simpatia, ou seja, de antipatia, e o processo de inovação, como geração de ideias, promoção e utilização do grupo, mas também o que podem funcionar como elementos moderadores destas relações. Fonte


GOSTOU? ENTÃO APROVEITA E ASSINA NOSSA NEWSLETTER

Assim você fica por dentro de tudo o que acontece em nossa escola

Política de Privacidade

Fonte
Format Magazine
Mostre Mais

Sr. Takatudo Nakacha

Habitante de nosso cérebro, é o responsável por fazer o cadastramento completo de toda nova informação que recebemos por meio de nossos sentidos. Coloca rótulo em tudo para que o cérebro possa resgatar as informações quando necessário.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao topo